fbpx Outubro Rosa é o ano todo - Sociedade Brasileira de Mastologia: SBMSociedade Brasileira de Mastologia: SBM

Outubro Rosa é o ano todo

quinta-feira | 31 de outubro de 2019

Sociedade Brasileira de Mastologia alerta para a importância de manter os cuidados com a saúde durante o ano todo, os exames preventivos em dia  e as consultas com o mastologista regulares

É fato que a procura das mulheres por consultas e exames relacionados ao câncer de mama aumenta no mês de outubro por conta do movimento Outubro Rosa. No entanto, a Sociedade Brasileira de Mastologia alerta para a importância de manter os cuidados com a saúde durante o ano todo, os exames preventivos em dia  e se consultar com o mastologista regularmente.

A campanha + Acesso + Respeito chama a atenção para os direitos que toda mulher brasileira tem ao diagnóstico precoce e tratamento do câncer de mama, sobretudo as de baixa renda. A realidade é uma grande demora para conseguir agendar consulta, exame, biópsia, cirurgia. Uma das consequências é que cerca de 60% dos casos são diagnosticados em estágio avançado, principalmente as pacientes atendidas pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Conseguir realizar a mamografia também é um desafio. Há problemas com dificuldade em conseguir o pedido do exame no primeiro atendimento, má distribuição de mamógrafos nos estados (a maioria está concentrada nas capitais ou subutilizados), equipamentos quebrados ou em manutenção e quantidade insuficiente de técnicos habilitados para manusear adequadamente os equipamentos.

 Segundo Antônio Frasson, presidente da Sociedade Brasileira de Mastologia, embora exista a lei nº 12.732/12, que obriga as pacientes iniciarem o tratamento em até 60 dias a partir do momento que recebe o diagnóstico, ainda é grande o número de mulheres que não conseguem ser atendidas dentro desse prazo. “Um outro problema que identificamos é a falta de informação. As mulheres fazem o autoexame, não encontram nódulos e acham que estão protegidas, quando na verdade o diagnóstico precoce poderia ser identificado muito antes, através da mamografia, em tumores não palpáveis. Por isso a nossa recomendação de realizar o exame anualmente, a partir dos 40 anos, mesmo sem apresentar sintomas”, explica Frasson.

Este ano, todas as regionais da SBM em todo o Brasil trabalharam incansavelmente participando de ações para disseminar informações sobre a doença e apoiar as mulheres que aguardam fazer a mamografia e o tratamento pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Além disso, diversas palestras foram realizadas e milhares de cartilhas e folhetos distribuídos.

A SBM reforça a importância da mamografia para detectar a doença em seu estágio inicial, já que quanto antes a lesão for diagnosticada as chances de cura podem chegar a 95%. Também enfatiza a importância de se alimentar de forma saudável, praticar exercícios físicos, evitar bebida alcoólica e o tabagismo.

Continuaremos com o lema + Acesso + Respeito e lutaremos sempre pelas mulheres!