fbpx Câncer de mama masculino: informação para reduzir a mortalidade - Sociedade Brasileira de Mastologia: SBMSociedade Brasileira de Mastologia: SBM

Câncer de mama masculino: informação para reduzir a mortalidade

quarta-feira | 18 de setembro de 2019

Os homens representam 1% dos casos de câncer de mama. No entanto, nesse grupo a taxa de mortalidade é mais alta

 

Homens e mulheres possuem tecido mamário. Mesmo que os homens não desenvolvam mamas, as células de tecido mamário de um homem podem desenvolver câncer. Muitas pessoas não sabem disso. E, embora o câncer de mama masculino seja raro, representando apenas 1% do total de casos da doença, a mortalidade entre os homens é maior do que entre mulheres, exatamente porque o nível de conscientização sobre o assunto é escasso.

 

Fatores de risco, sinais e sintomas

Os principais fatores de risco são exposição à radiação, níveis altos do hormônio estrogênio e histórico familiar. O tumor geralmente é detectado como um nódulo endurecido abaixo do mamilo/aréola. Somente a realização de biópsia pode confirmar o diagnóstico.

Por serem menos propensos a admitir a possibilidade de tratar-se de neoplasia de mama, os homens creem tratar-se de um processo inflamatório ou trauma local. Há ainda os que têm vergonha quando encontram um nódulo e não procuram assistência médica. Isso retarda o diagnóstico e reduz as chances de sucesso no tratamento.

 

Tratamentos e teste genético

As opções de tratamento do câncer de mama masculino são as mesmas oferecidas às mulheres: cirurgia, radioterapia, quimioterapia e terapias hormonais.

Por ser um tipo de câncer raro entre homens, é aconselhável que se realize o teste genético para identificar possíveis genes mutados – sendo os mais comuns o BRCA1 e o BRCA2 – identificando riscos potenciais para os descendentes. Além disso, homens que possuem esses genes alterados têm mais risco de desenvolver tumores de próstata em uma idade mais jovem do que a faixa etária em quem usualmente tem o diagnóstico deste tipo de câncer.

Diagnosticar o câncer de mama cedo aumenta as chances de um tratamento bem-sucedido. Porém, pela sua raridade, não há indicação para que os homens realizem rastreamento do câncer de mama, por exemplo, com mamografias. Dessa forma, é importante que a população masculina fique atenta a alterações na região. Como os homens têm pouco tecido mamário, é mais fácil de observar ou sentir pequenas massas (tumores). Não deixe de procurar o mastologista caso perceba alguma alteração.

 

Por Dr. Antônio Frasson

 

Fonte: Veja