fbpx Posicionamento sobre Terapia Hormonal - Sociedade Brasileira de Mastologia: SBMSociedade Brasileira de Mastologia: SBM

Posicionamento sobre Terapia Hormonal


NOTA DE POSICIONAMENTO

Uso de terapia hormonal

Recente publicação do jornal The Guardian afirmou que a terapia hormonal dobra o risco de desenvolver câncer de mama. O estudo avaliou o uso de terapia hormonal em mulheres por 26 anos (entre 1992 e 2018) e revelou que 128 mil mulheres tiveram câncer de mama e outras 464 mil não tiveram. Os resultados mostraram que o uso da combinação dos hormônios estrogênio e progesterona por mais de cinco anos aumentou o risco de câncer de mama de 6,3% para 8,3%. Já o uso apenas do hormônio estrogênio resultou em um aumento menor, de 6,3% para 6,8%.

Objetivamente, o estudo afirmou que o risco para quem usar a combinação desses dois hormônios é de 1 para 50 mulheres. E para quem usar apenas o estrogênio é de 1 para 200 mulheres.

Diante dessa divulgação, a Sociedade Brasileira de Mastologia alerta as mulheres para o risco do uso por tempo prolongado de terapia hormonal, sobretudo a combinação dos hormônios estrogênio e progesterona. A entidade enfatiza que o uso da terapia hormonal deve ser individualizado de acordo com a necessidade de cada paciente.

A SBM recomenda ainda que todas as mulheres que se submetem a esse procedimento sejam acompanhadas pelo mastologista regularmente e realizem a mamografia de forma preventiva, pois este é o melhor exame para o diagnóstico precoce.

 

Eduardo Millen

Presidente da Sociedade Brasileira de Mastologia Regional Rio de Janeiro