Proposta da Câmara reforça importância da reconstrução mamária no tratamento

quinta-feira | 6 de dezembro de 2018

NOTA POSICIONAMENTO

SOCIEDADE BRASILEIRA DE MASTOLOGIA

 

Proposta da Câmara dos Deputados reforça importância da reconstrução mamária no tratamento

Em relação à proposta aprovada pela Câmara dos Deputados, no dia 04/11/2018, que garante o direito de tornar simétricas ambas as mamas e de reconstrução das aréolas mamárias em mulheres submetidas à cirurgia de reconstrução mamária, a Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) reforça a importância deste procedimento como parte do tratamento do câncer de mama e para a autoestima das mulheres que passam pelo tratamento.

 

Aproximadamente 25 mil mulheres foram submetidas à reconstrução mamária até 2014 e, a partir daí, houve uma discreta redução até 2017.

 

O principal motivo para essa queda pode ser atribuído às dificuldades financeiras que o país passou, que impactaram negativamente no número de cirurgias oncológicas e nas reconstruções mamárias, além de poucos espaços nos centros cirúrgicos do sistema público de saúde para essas cirurgias (as que incluem simetrização são mais longas) e a deficiência de cirurgiões especializados nesse tipo de cirurgia, nestes mesmos hospitais públicos.

 

Nesse sentido, a Sociedade Brasileira de Mastologia vem unindo esforços para treinar seus médicos associados para estarem aptos a realizar procedimentos que integrem a cirurgia oncológica do câncer com a reconstrução mamária imediata. Dezenas de mastologistas realizam os cursos a cada ano, o que colabora para um melhor atendimento desta demanda e também para a diminuição das filas. Quanto mais profissionais habilitados, mais mulheres aptas para essa cirurgia poderão ter suas mamas reconstruídas e, consequentemente, uma melhor qualidade de vida.

 

Dr. Antonio Frasson

Presidente da Sociedade Brasileira de Mastologia