fbpx ASCO divulga resultados do estudo TAILORx - Sociedade Brasileira de Mastologia: SBMSociedade Brasileira de Mastologia: SBM

ASCO divulga resultados do estudo TAILORx


O encontro anual ASCO (American Society of Clinical Oncology), realizado em Chicago de 1 a 5 de junho, divulgou os resultados do estudo TAILORx, publicado no New England Journal of Medicine, que confirmou que 70% de mulheres com câncer de mama primário e axila negativa, com score de recorrência intermediário no Oncotype DX, podem seguramente evitar o tratamento quimioterápico e suas comorbidades.

O estudo TAILORx recrutou mais de 10 mil mulheres com tumores de mama primários, receptores hormonais positivos, HER2 negativos e axila negativa que realizaram o teste molecular Oncotype DX em diferentes países. No estudo, 1.629 mulheres com scores de recorrência <10 receberam apenas hormonioterapia e 1.389 mulheres com score de recorrência >26 receberam quimioterapia seguida de hormonioterapia. No total, 6.711 mulheres com scores de recorrência intermediários, entre 11-25, foram randomizadas para receber apenas hormonioterapia ou quimioterapia seguida de hormonioterapia. Os resultados foram avaliados com 5 e 9 anos de acompanhamento, e não foram encontradas diferenças estatísticas na sobrevida livre de progressão e sobrevida global entre os grupos com score de recorrência intermediário.

Estes resultados são de extrema importância, sendo evidências robustas de que a maioria das pacientes com câncer de mama, axila negativa, e risco intermediário no Oncotype DX podem evitar a quimioterapia. Os autores sugerem que a quimioterapia pode ser evitada em 70% das pacientes com tumores primários, receptores hormonais positivos e HER2 negativos, axila negativa com qualquer idade e score de recorrência de 0-10, também pode ser seguramente evitada em mulheres com mais de 50 anos e score de recorrência de 11-25, e com idade igual ou menor que 50 anos e score de recorrência de 11-15.

Pacientes pré-menopausa e com idade menor ou igual a 50 anos classificadas como risco intermediário no Oncotype DX, mas com score de recorrência na parte superior do risco intermediário (16-25), poderiam se beneficiar da quimioterapia. Porém, ainda não foi estabelecido se o benefício é de efeito direto do tratamento quimioterápico ou da supressão hormonal causada pelo mesmo. Devido a este achado, para estas pacientes com escore de recorrência entre 16-25 e menos de 50 anos, a quimioterapia pode ser discutida como parte do tratamento, considerando que muitas desta pacientes poderiam ter benefício com ablação ovariana completa.

Os achados divulgados na ASCO permitem estimar que no grupo de pacientes receptores hormonais positivos, axila negativa, aproximadamente 70 % não necessitem de quimioterapia, e trazem evidências da importância de uma medicina personalizada para mulheres com câncer de mama primário e axila negativa. que apresentem score de recorrência intermediário.

No grupo de pacientes avaliadas no estudo TAILOREX, 83% dos pacientes apresentaram um escore de Oncotype inferior a 25.

A Sociedade Brasileira de Mastologia já recomenda o uso de testes realizados no Brasil, com o objetivo de selecionar adequadamente pacientes que tenham real benefício em realizar e a quimioterapia, evitando seu uso e os efeitos colaterais decorrentes, quando não há benefício em relação ao controle da doença e a sobrevida.